Compromissos

institucionais

Em 2017, a AMAGGI se manteve em todos os compromissos institucionais já firmados, realizando diversas ações para perseguir e aprofundar seus objetivos. É o caso de seu engajamento no Pacto Global da ONU: no último ano, a Rede Brasil do Pacto Global convidou as empresas signatárias a escolherem seu nível de engajamento para o próximo ano. Assim como as demais empresas que integram o Comitê Brasileiro do Pacto Global (CBPG), a AMAGGI é considerada referência em sustentabilidade e cidadania corporativa, portanto confirmou seu engajamento como participante ativo no Pacto. As informações sobre o cumprimento do Pacto pela AMAGGI estão disponíveis na página do perfil da empresa no site do Pacto Global.

Outro destaque do último ano foi a realização, em parceria com a Childhood Brasil, de uma oficina com os colaboradores da Matriz da AMAGGI para a formação de novos pontos focais do Programa Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras – Programa Na Mão Certa.

A AMAGGI deu continuidade, também em 2017, à integração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável a seus principais processos de planejamento e gestão da sustentabilidade. Com esse objetivo, desde 2011 a companhia realiza os Diálogos internos de Sustentabilidade, que promovem discussões estratégicas sobre temas e iniciativas que geram valor para a empresa e toda a sociedade. Até 2017 foram realizados 289 deles, e uma pesquisa interna apurou que 95% dos participantes consideram os Diálogos de Sustentabilidade importantes na disseminação dos valores, normas e procedimentos da AMAGGI, e que 70% deles coloca em prática os aprendizados promovidos na empresa e fora dela. Desde 2012 a companhia também realiza o Diálogo Anual de Sustentabilidade (DAS), que já envolveu mais de 11 mil participantes na Matriz e unidades da empresa, contribuindo para fortalecer o conceito de sustentabilidade adotado pela AMAGGI, bem como promovendo sua aplicação na vida pessoal e profissional dos colaboradores. Em 2017, o DAS incentivou os colaboradores a planejarem seu futuro, utilizando os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável como ferramenta de apoio e adesão. Houve apresentação do vídeo Donos dos Amanhã, com cenas de crianças parentes de colaboradores da AMAGGI e depoimentos sobre o que elas sonham para si e para o mundo quando forem adultas.

Ainda entre os destaques de 2017, o Grupo Temático de Trabalho Agricultura e Alimentos da Rede Brasil do Pacto Global, coordenado pela AMAGGI, promoveu a realização da primeira turma para formação de multiplicadores nas empresas brasileiras de alimentos e agricultura sobre as práticas em conformidade com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

No último ano, a AMAGGI submeteu-se a uma nova auditoria externa para avaliar seu compromisso com a Moratória da Soja do bioma Amazônia, verificando-se as comercializações da safra 2016/2017. Mais uma vez foi comprovado que a empresa aplica seus critérios socioambientais, reforçando seu compromisso com os princípios da Moratória.

Por fim, em 2017 a AMAGGI participou da revisão estratégica e do planejamento das ações do Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo (InPacto) até 2024.

Compromissos institucionais voluntários assumidos pela AMAGGI

Clique sobre as marcas para visualizar o descritivo.

Instituto Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo (InPacto)

Em 2005, a AMAGGI aderiu ao Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo, comprometendo-se com a defesa dos direitos humanos e a eliminação de qualquer forma de trabalho análogo ao escravo em sua cadeia produtiva.

Moratória da Soja

Compromisso estabelecido pelas indústrias e exportadoras filiadas à Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e à Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec) de não comercializar a soja proveniente das áreas desmatadas após 2008 do bioma amazônico. A AMAGGI adere ao compromisso desde 2006.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Iniciativa da ONU dedicada a engajar os países signatários a atuar em áreas cruciais para o desenvolvimento sustentável global. A AMAGGI apoia e divulga os objetivos a seus colaboradores e principais stakeholders desde 2015.

Pacto Empresarial contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes nas Rodovias Brasileiras – Programa Na Mão Certa

Em 2014, a AMAGGI assumiu compromisso com o Programa Na Mão Certa, organizado pela ONG Childhood Brasil. O programa busca mobilizar empresas e entidades para o enfrentamento da exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas brasileiras.

Pacto Empresarial pela Integridade e contra a Corrupção

Desde 2009, a AMAGGI faz parte do Pacto, organizado pelo Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, com o objetivo de promover um mercado mais íntegro e ético, e erradicar o suborno e a corrupção.

Pacto Global da ONU

A AMAGGI aderiu, em 2009, ao Pacto Global da ONU, um compromisso internacional firmado pelas empresas para adotar, em suas práticas, princípios relacionados a direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção.

Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura

Lançado em 2014 pelo Pacto Global, o compromisso visa contribuir na elaboração e entrega de soluções eficientes e práticas para tornar os sistemas alimentares mais seguros e a agricultura mais sustentável. Ao lado de outras 20 organizações do setor privado mundial, a AMAGGI esteve presente em todas as etapas do projeto, sendo a única empresa brasileira convidada a participar do processo de elaboração.

Programa Empresa Amiga da Criança

A AMAGGI participa, desde 2009, do Programa Empresa Amiga da Criança, criado pela Fundação Abrinq com o objetivo de mobilizar empresas para uma atuação social em benefício de crianças e adolescentes no Brasil.

Parcerias e iniciativas

Acreditando na importância do trabalho em conjunto para uma atuação sustentável, a AMAGGI manteve em 2017 iniciativas e parcerias de grande valor, descritas abaixo.

Clique sobre as marcas para visualizar o descritivo.

Aliança da Terra e IDH

Parceria estabelecida por meio da Fundação André e Lucia Maggi, com o objetivo de oferecer o suporte técnico necessário aos produtores rurais para adequação socioambiental e boas práticas agrícolas, visando atender a certificação própria da companhia (A.R.S.). A parceria também desenvolveu a restauração de Áreas de Preservação Permanente Degradadas (APPD), realizando a distribuição de mudas para alguns produtores que tinham essa necessidade, orientando-os nas melhores práticas de manejo para plantio e da recuperação dessas áreas. O trabalho incluiu visitas e diagnóstico com orientações a 56 produtores rurais para o cumprimento da legislação vigente e aos critérios socioambientais da A.R.S., totalizando 64 propriedades rurais atendidas.

Centro de Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (GVCes)

A AMAGGI participa de grupos de trabalho junto ao GVCes, como a Plataforma Empresas pelo Clima (EPC), GHG Protocol, Tendências em Serviços Ecossistêmicos (TeSE) e Ciclo de Vida Aplicado (CiViA).

Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura

Movimento multissetorial composto por entidades que lideram o agronegócio no Brasil, as principais organizações civis da área de meio ambiente e clima, representantes de peso do meio acadêmico, associações setoriais e companhias líderes nas áreas de madeira, cosméticos, siderurgia, papel e celulose, entre outras. Busca articular e facilitar ações para o Brasil promover um novo modelo de desenvolvimento econômico pautado na economia de baixo carbono, podendo assim responder aos desafios das mudanças climáticas.

Coalizão Matopiba Sustentável

A Parceria para o Bom Desenvolvimento, conhecida como Coalizão Matopiba6, é uma iniciativa que tem o objetivo de desenvolver um modelo agrícola mais sustentável e inclusivo na região de fronteira agrícola, promovendo a conservação dos recursos naturais e expansão da produção de alimentos.

6 – O termo “Matopiba”, acrônimo formado com as iniciais dos estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, designa uma extensão geográfica que recobre parcialmente os territórios desses quatro estados.

Comissão de Sustentabilidade da Associação Brasileira das Indústrias de Óleo Vegetal (Abiove)

Como membro da Comissão, a AMAGGI adere ao objetivo de discutir e implementar, de forma conjunta com as empresas associadas, projetos de sustentabilidade para o setor produtivo da soja.

Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS)

A AMAGGI participa de diversas câmaras temáticas do CEBDS, como CTClima, CTBio e CTSocial, buscando, em conjunto com outras empresas, melhoria contínua na gestão das emissões, da biodiversidade, da água e do desenvolvimento local.

Conselho Temático de Meio Ambiente (Contema) da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt)

Formado por empresários industriais e representantes de entidades, tem por objetivo discutir, atuar e propor medidas para atendimento da legislação ambiental, bem como a evolução da sustentabilidade das indústrias do estado de Mato Grosso.

Organização dos Advogados do Brasil (OAB) de Mato Grosso

Por meio de seus profissionais, a AMAGGI contribui com os debates jurídicos sobre a legislação ambiental do Mato Grosso.

Earth Inovation Institute

A AMAGGI é parceira do Earth Innovation Institute, referência internacional em assuntos como segurança alimentar, proteção às florestas tropicais e mudanças climáticas. A parceria tem por objetivo debater temas ligados a desempenho territorial e mecanismos financeiros e de mercado no combate ao desmatamento, de forma jurisdicional.

Estratégia MT: Produzir, Conservar e Incluir (PCI)

A AMAGGI é membro e representante do setor privado do projeto Estratégia MT: Produzir, Conservar e Incluir, que tem como principais objetivos eliminar o desmatamento ilegal no estado até 2020; substituir 6 milhões hectares de pastagens degradadas por cultivos de alta produtividade até 2030; recompor 1 milhão de hectares (100%) das Áreas de Preservação Permanente (APP) degradas até 2030; conservar a área nativa do estado, hoje estimada em 60% de seu território; e aumentar de 20% para 70% a participação da agricultura familiar no mercado interno de alimentos.

Em 2015, a companhia participou da Conferência das Partes (COP) da Convenção do Clima das Nações Unidas, um tratado internacional que busca combater as alterações climáticas causadas pelas ações humanas. Em 2017, a AMAGGI contribuiu com uma importante inciativa em torno da Estratégia MT, discutindo toda a sua estrutura de governança e processos de comunicação, como a elaboração do site do projeto e a definição de estratégias para o atingimento das metas definidas pelo programa, rumo ao desenvolvimento sustentável do estado.

Grupo de Trabalho da Soja (GTS)

A companhia também manteve o compromisso de combate ao desmatamento, por meio de atuação integrada junto ao Grupo de Trabalho da Soja, constituído por organizações da sociedade civil, empresas e órgãos governamentais, tanto para o bioma Amazônia, por meio da Moratória da Soja, como para o bioma Cerrado, iniciando uma discussão sobre a forma de combater o desmatamento e acelerar o desenvolvimento sustentável.

Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam)

Em 2017 foi encerrada a primeira fase do Projeto Querência +: Paisagens Sustentáveis, desenvolvido desde 2015 pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam) e pelo Instituto Socioambiental (ISA), em parceria com a AMAGGI, The Sustainable Trade Initiative (IDH) e outras instituições, com o objetivo de aumentar a sustentabilidade da paisagem do município de Querência, envolvendo diversos grupos locais. No último ano foram obtidas grandes conquistas, que vão desde a implementação de 85 hectares de restauro em diversas propriedades, até o fortalecimento da governança socioambiental, por meio da reativação do Conselho Municipal de Meio Ambiente e da criação do Fórum Multissetorial de Querência.

Outra iniciativa em parceria com o Ipam é o desenvolvimento de projetos de pesquisa científica relacionados à temática da preservação ambiental, dentro da Fazenda Tanguro (mais informações no capítulo “Combate ao desmatamento proteção da biodiversidade”).

Round Table on Responsible Soy (RTRS – Mesa Redonda da Soja Responsável)

Desde 2005 a AMAGGI participa das discussões sobre os princípios e critérios que abrangem os aspectos ambientais, econômicos e sociais de uma soja responsável, bem como do processo de formalização e instituição da RTRS, que ocorreu em 2006. Demonstrando seu compromisso com a produção responsável foi eleita em 2007 para a primeira composição do Comitê Executivo da RTRS, posição que ocupa até hoje.

A RTRS conta com a Força-Tarefa Brasil, grupo brasileiro da entidade que se encontra periodicamente para desenvolver projetos dedicados a promover e aprimorar o mercado e o próprio processo de certificação no país. Em 2017 foi publicado um relatório com os resultados desse trabalho.

Soja Plus

A AMAGGI apoia o Programa Soja Plus, iniciativa liderada pela Associação dos Produtores de Soja e Milho do Mato Grosso (Aprosoja) e Abiove, para capacitação gratuita do produtor rural na melhoria da gestão da sua fazenda com a distribuição de materiais, promoção de cursos sobre saúde e segurança no trabalho, adequação de construções rurais, regularização ambiental, dias de campo e visitas técnicas para monitoramento de indicadores de desempenho.

The Nature Conservancy (TNC)

No último ano também foi renovada a parceria com a The Nature Conservancy (TNC) para o projeto Paisagens Sustentáveis de Mato Grosso, dedicado a acelerar a adequação ambiental e produtiva de propriedades rurais em regiões prioritárias para a conservação da biodiversidade e dos recursos hídricos. A iniciativa tem foco principal no fortalecimento da regularização ambiental da região de Alto Teles Pires, além de atuar no Programa de Regularização Ambiental (PRA) em Lucas do Rio Verde e promover assistência técnica para Nova Mutum, todos municípios de Mato Grosso.

Além da manutenção dessas parcerias, em 2017 a AMAGGI contribuiu com o desenvolvimento da plataforma Agroideal para o Cerrado, uma plataforma interativa de análise criada pela TNC e atores do setor da soja que, por meio de dados e ferramentas, permite ao usuário avaliar as oportunidades econômicas em um território e os riscos socioambientais associados, sob a ótica de um compromisso socioambiental. Além de contar com informação espacial, o sistema gera relatórios, mapas, tabelas e planilhas que auxiliam no planejamento territorial da expansão sustentável e intensificação da produção de soja no Brasil. Em 2018 a AMAGGI continuará participando do aprimoramento do sistema, que pretende incluir informações importantes para o setor da soja relacionadas ao bioma Amazônia.