AMAGGI

Energia

A AMAGGI Energia atua na geração de energia elétrica, por meio de pequenas centrais hidrelétricas localizadas no estado de Mato Grosso e integradas ao Sistema Interligado Nacional.
Assim como nos últimos anos, os principais desafios para a AMAGGI Energia em 2017 estiveram relacionados a fatores externos, tais como a contabilização no mercado livre, onde ocorrem impactos negativos devido ao fato de os reservatórios de energia continuarem baixos, mesmo com a queda no ritmo do crescimento do consumo. No final de 2016 e início de 2017, a AMAGGI Energia realizou a migração de seis unidades da Agropecuária Maggi (fazendas Tucunaré, Tanguro e Água Quente; algodoeiras Sapezal e Itamarati; e secador Itamarati) do mercado cativo8 para o mercado livre9 de energia, podendo colocar sua própria geração de energia a serviço dessas unidades. Com essa iniciativa, a maior parte da energia consumida nessas unidades veio da própria companhia, o que permitiu reduzir os custos de abastecimento energético.

8 – Mercado cativo: ambiente de contratação de energia elétrica no qual o papel do consumidor é totalmente passivo. A energia é fornecida exclusivamente pela distribuidora local, com o preço e as demais condições de fornecimento reguladas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

9 – Mercado livre: ambiente no qual o consumidor pode comprar montantes de energia de comercializadores e/ou geradores em condições livremente pactuadas entre as partes. Ele permite a negociação de produtos customizados, com prazos, volumes, preços e índices de reajuste que atendam às expectativas do comprador.

Energia
em números


5 pequenas centrais hidrelétricas, localizadas em Mato Grosso: 4 no rio Juruena, no município de Sapezal, e 1 no rio Formiga, no município de Campos Júlio


70 MW de potência instalada aproximada