Compromissos Institucionais

comp_trab_escravoPACTO NACIONAL PELA ERRADICAÇÃO DO TRABALHO ESCRAVO Iniciativa da Organização Internacional do Trabalho (OIT), do Instituto Ethos e da Agência Repórter Brasil, o Pacto é um acordo em que empresas, entidades representativas e organizações da sociedade civil comprometem-se a defender os direitos humanos e eliminar o trabalho escravo em suas cadeias produtivas.

comp_empresa_limpaPACTO EMPRESARIAL PELA INTEGRIDADE E CONTRA A CORRUPÇÃO O Pacto contém um conjunto de diretrizes e procedimentos que deverão ser adotados pelas empresas e entidades no relacionamento com os poderes públicos e que serão divulgados amplamente para o mercado utilizar como referência no trato com as empresas. O Pacto é um compromisso voluntário das empresas em favor da ética nos negócios.

comp_abrinqEMPRESA AMIGA DA CRIANÇA O Programa “Empresa Amiga da Criança” foi criado pela Fundação Abrinq em 1995, para mobilizar empresas para uma atuação social em benefício de crianças e adolescentes no Brasil. Para se tornar uma Empresa Amiga da Criança, a empresa assume cinco compromissos básicos: 1. Não explorar o trabalho infantil e não empregar adolescentes em atividades noturnas, perigosas e insalubres, respeitando a Lei 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente; 2. Alertar os fornecedores contratados que denúncia comprovada de trabalho infantil causará rompimento da relação comercial; 3. Realizar ações de conscientização dos clientes, fornecedores e comunidade sobre os prejuízos do trabalho infantil. 4. Desenvolver ações em benefícios de crianças e adolescentes, filhos e filhas de funcionários e funcionárias nas áreas de educação e saúde. 5. Realizar ações sociais em benefício de crianças e adolescentes de comunidades, conforme valores estabelecidos pela Fundação Abrinq.

comp_global

PACTO GLOBAL Iniciativa desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Pacto Global tem como objetivo mobilizar a comunidade empresarial internacional para a adoção de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção por meio de 10 princípios: 1. Respeitar e apoiar os direitos humanos reconhecidos internacionalmente na sua área de influência; 2. Assegurar a não participação da empresa em violações dos direitos humanos; 3. Apoiara a liberdade de associação e reconhecer o direito à negociação coletiva; 4. Eliminar todas as formas de trabalho forçado ou compulsório; 5. Erradicar efetivamente todas as formas de trabalho infantil da sua cadeia produtiva; 6. Estimular práticas que eliminem qualquer tipo de discriminação no emprego; 7. Assumir uma abordagem preventiva, responsável e proativa para os desafios ambientais; 8. Desenvolver iniciativas e práticas para promover e disseminar a responsabilidade sócio-ambiental; 9. Incentivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente responsáveis; 10. Combater a corrupção em todas as suas formas, incluindo extorsão e suborno.

comp_milenioOBJETIVOS DO MILÊNIO Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio são um conjunto de oito macro-objetivos a serem atingidos pelos países até 2015 por meio de ações concretas dos governos e da sociedade. A Declaração do Milênio foi aprovada pelas Nações Unidas em setembro de 2000. 8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO – OBJETIVOS DO MILÊNIO 1. Acabar com a fome e a miséria; 2. Educação básica de qualidade para todos; 3. Igualdade entre sexos e valorização da mulher; 4. Reduzir a mortalidade infantil; 5. Melhorar a saúde das gestantes; 6. Combater a AIDS, a Malária e outras doenças; 7. Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; 8. Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.   NATURAL CAPITAL LEADERSHIP COMPACT O Pacto de Liderança para o Capital Natural, idealizado pelo Programa para a Liderança da Sustentabilidade da universidade inglesa de Cambridge, foi lançado durante a Conferência da ONU Rio+20 e visa a obter o acordo mútuo de líderes empresariais para valorizar e manter os recursos naturais, ao mesmo tempo em que solicita aos governos que alinhem o desenvolvimento econômico com o uso responsável e sustentável da natureza. Os signatários comprometem-se a atuar em quatro áreas-chave:

  1. 1. Operar dentro dos limites dos sistemas naturais.
  2. 2. Identificar e atender externalidades.
  3. 3. Permitir que consumidores tomem decisões melhor embasadas.
  4. 4. Desenvolver metas e planos rigorosos e realistas.
Bookmark and Share